Avaliação da adequação do consumo de cobre e zinco de pacientes queimados

Autores

  • Antonio Lucas Brito de Souza

DOI:

https://doi.org/10.36489/saudecoletiva.2021v11i63p5444-5455

Palavras-chave:

Cobre, Consumo de Alimentos, Zinco, Queimadura

Resumo

Objetivo: Avaliar a probabilidade de adequação do consumo alimentar de cobre e zinco de pacientes queimados hospitalizados na cidade de Fortaleza, Ceará. Método: Trata-se de um estudo prospectivo, descritivo, quantitativo, realizado entre abril e maio de 2017. Foi aplicado recordatório alimentar de 24 horas em três dias não consecutivos. O consumo declarado foi convertido em valores de nutrientes e avaliado quanto à probabilidade de adequação. Certificado de Apresentação de Apreciação Ética nº 60526116.9.0000.5047. Resultado: Participaram 21 pacientes hospitalizados em um centro de tratamento de queimados, sendo 61,9% do sexo masculino e 38,1% do sexo feminino, com faixa etária de 19 a 48 anos. Identificou-se maior distribuição da amostra na faixa superior a 85% de probabilidade de adequação do consumo observado, estando nesse nível ou acima 85,71% da população total no consumo adequado de cobre e 90,47% da população total para o consumo adequado de zinco. Conclusão: Foi possível identificar alta prevalência de probabilidade de adequação do consumo de cobre e zinco.

Biografia do Autor

Antonio Lucas Brito de Souza

Nutricionista Residente em Saúde da Família e Comunidade (ESP/CE), Especializado em Nutrição Clínica (UNESA).

Publicado

2021-04-06

Como Citar

Brito de Souza, A. L. . (2021). Avaliação da adequação do consumo de cobre e zinco de pacientes queimados. Saúde Coletiva (Barueri), 11(63), 5444-5455. https://doi.org/10.36489/saudecoletiva.2021v11i63p5444-5455

Edição

Seção

Artigos Científicos