Desafios do dimensionamento da força de trabalho para a conformação da rede de atenção à saúde

Autores

  • Desirée dos Santos Carvalho
  • Elisabet Pereira Lelo Nascimento
  • Gislene Henrique de Souza

DOI:

https://doi.org/10.36489/saudecoletiva.2021v11i61p4818-4827

Palavras-chave:

Administração de recursos humanos, Gestão em saúde, Regionalização, Downsizing Organizacional

Resumo

Objetivo: Este artigo visa identificar e analisar os desafios postos ao dimensionamento da força de trabalho para a conformação da Rede de Atenção à Saúde (RAS), na perspectiva dos arranjos organizativos produzidos no Sistema Único de Saúde (SUS), ao longo dos anos no Brasil. Método: Trata-se de ensaio teórico, sustentado por análise documental e revisão não sistemática da literatura, as normativas e publicações do Ministério da Saúde, materiais acadêmicos e científicos. Resultado: Revela que diversas formas de identificação das necessidades de força de trabalho estão descritas, no entanto, não foi identificado um método que considere a composição da RAS e/ou indicadores regionais como parâmetros nos cálculos de dimensionamento da força de trabalho. Conclusão: É imperativo ampliar pesquisas, divulgar mais experiências práticas sobre o tema e desenvolver metodologias de dimensionamento da força de trabalho que considerem a integração sistêmica dos serviços da RAS, as necessidades de saúde e o território.

Biografia do Autor

Desirée dos Santos Carvalho

Enfermeira e professora, especialista de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde e mestra em Saúde Coletiva. Trabalhadora do SUS no Grupo Hospitalar Conceição / Ministério da Saúde, foi tutora no Projeto de Governança da Gestão do Trabalho em Saúde como pesquisadora no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia / Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação, atualmente é pesquisadora do Centro de Centro de Inovação em Gestão da Educação e do Trabalho em Saúde – CIGETS na Universidade Federal de Goiás.

Elisabet Pereira Lelo Nascimento

Enfermeira sanitarista, mestra em Enfermagem e doutora em Saúde Coletiva. Apoio técnico do Departamento de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Campinas, foi coordenadora do Projeto de Governança da Gestão do Trabalho em Saúde como pesquisadora no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia / Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação, atualmente é pesquisadora do Centro de Centro de Inovação em Gestão da Educação e do Trabalho em Saúde – CIGETS na Universidade Federal de Goiás.

Gislene Henrique de Souza

Especialista em Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde e em Gestão Pública, MBA em Gestão de Pessoas. Atua no Gabinete da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde/Ministério da Saúde, foi tutora no Projeto de Governança da Gestão do Trabalho em Saúde como pesquisadora no Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia / Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação e pesquisadora do Centro de Centro de Inovação em Gestão da Educação e do Trabalho em Saúde – CIGETS na Universidade Federal de Goiás.

Publicado

2021-02-01

Como Citar

dos Santos Carvalho, D. ., Pereira Lelo Nascimento, E. ., & de Souza, G. H. . (2021). Desafios do dimensionamento da força de trabalho para a conformação da rede de atenção à saúde. Saúde Coletiva (Barueri), 11(61), 4818-4827. https://doi.org/10.36489/saudecoletiva.2021v11i61p4818-4827

Edição

Seção

Artigos Científicos