Evolução clí­nica de ferida provocada por mordida de piranha (Serrassalmidae)

Autores

  • Isleide Saraiva Rocha Moreira
  • Vidal Haddad Junior

Palavras-chave:

Peixes, Ferimentos e Lesões, Terapêutica

Resumo

Objetivos: Relato de caso e orientação quanto aos cuidados em uma ferida provocada por mordida de piranha (Serrasalmus maculatus), na região do calcâneo de uma mulher Relato de caso: Mulher de 44 anos mordida por piranha com desenvolvimento de grande úlcera na região do calcâneo com descrição dos cuidados de cicatrização da ferida. Discussão: A úlcera apresentou cicatrização adequada após orientação de manutenção da higienização da ferida com água morna e sabão neutro e aspersão de ácido graxos essências, retirando o uso semanal da placa de hidrocoloide. Conclusão: A placa de hidrocoloide retardou o processo de cicatrização da úlcera, que evoluiu bem após a mudança de medidas de higienização e retirada da placa de hidrocoloide, notando-se tecido viável a partir do décimo quinto dia de curativo.

Biografia do Autor

Isleide Saraiva Rocha Moreira

Enfermeira Estratégia e Saúde da Famí­lia. Mestre em Saúde Coletiva, Doutoranda em Animais Selvagens - Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia - FMVZ – UNESP- Botucatu.

Vidal Haddad Junior

Médico Dermatologista. Professor Livre-Docente da Faculdade de Medicina de Botucatu – Universidade Estadual Paulista, Departamento de Dermatologia. Doutorado em Medicina ( Dermatologia) UNIFESP.

Downloads

Publicado

2021-08-02

Edição

Seção

Artigos Cientí­ficos